SABE O QUE É O NATAL?



 NATAL

Leia abaixo o que as enciclopédias relatam sobre este dia: 
A festa do Natal foi instituída oficialmente pelo Papa romano Libério no ano 354. Na verdade, a data de 25 de dezembro não se deve a um estrito aniversário cronológico, mas sim à substituição, com motivos cristãos, das antigas festas pagãs - onde os pagãos tributavam homenagem divindades do oriente -- expressam o sincretismo da festividade, de acordo com as medidas de assimilação religiosa adotadas por Constantino. 
A razão provável da adoção do dia 25 de dezembro é que os primeiros cristãos desejaram que a data coincidisse com a festa pagã dos romanos dedicada "ao nascimento do sol inconquistado", que comemorava o solstício do inverno. No mundo romano, a Saturnália, comemorada em 17 de dezembro, era um período de alegria e troca de presentes. O dia 25 de dezembro era tido também como o do nascimento do misterioso deus iraniano Mitra, o sol da virtude. (©Enciclopédia Britânica do Brasil Publicações Ltda; Artigo-Natal).
"A festa do natal não estava incluída entre as primeiras festividades da Igreja... os primeiros indícios dela são provenientes do Egito... os costumes pagãos relacionados com o princípio do ano se concentravam na festa do natal". (Enciclopédia Católica, edição de 1911).
A data atual foi fixada no ano 440 d.C, afim de cristianizar grandes festas pagãs realizadas neste dia: A festa Mitraica ( religião Persa que rivalizava com o cristianismo nos primeiros séculos), que celebravam o “NATALIS INVICTIS SOLIS” (nascimento do vitorioso sol) e várias outras festividades decorrentes do solstício de inverno, como a Saturnália em Roma e os cultos solares entre Celtas e os Germânicos. (Enciclopédia Barsa, 1998, volume 11, pág. 274).
Na verdade, a sua instituição no ano 354 pelo Papa Libério talvez se tenha devido à necessidade de cristianizar as festas que vários povos pagãos celebravam por altura do solstício de inverno. Assim, em vez de proibir as festas pagãs, forneceu-lhes um pretexto cristão.

INTERESSANTE, NÃO?

Comentários